Braquiação e Sistema Fascial

 

Sistema Fascial e Movimento Natural - Fascial Fitness Certification por Hérica Sanfelice

Braquiação (do latim brachium, que significa braço)

é a locomoção realizada apenas pelos braços, muito utilizado pelos primatas, grupo de mamíferos ao qual os seres humanos pertencem.

Alguns primatas, como alguns hominídeos e babuínos, são mais terrestres do que arborícolas, mas todas as espécies do grupo  possuem adaptações para trepar em árvore e escalar rochas  e montanhas. Supender-se e locomover-se pelos braços, é portanto, um movimento natural do ponto de vista biológico e evolutivo.

 

Antes mesmo de caminhar, ainda bebês já podemos nos agarrar as coisas com força, graças ao movimento reflexo de preensão palmar. Este reflexo (que vem de quando, há milhares de anos as crianças tinham que agarrar-se à penugem da mãe) perde-se por volta de quatro meses. Nesta altura a criança continua a agarrar o dedo, mas solta-o de seguida. Com 14 meses, a capacidade de preensão já é muito similar a de uma adulto (Gallahue). As habilidades de escalada retornam antes mesmo da marcha, porque tem um papel importante na sustentação e equilibrio do tronco.

 

A adaptação de padrões comportamentais ao meio faz com que o corpo, inteligentemente, mantenha sua função original, ou então as torna “vestigiais”ou “rudimentares” até que se sejam utilizados e se transformem em novos padrões motores ao longo da evolução da espécie pelo método da seleção e mutação. (Darwin).

 

A prática dos movimentos naturais tem como objetivo resgatar as potencialidades do corpo e evitar doenças de imcompatibilidade genética geradas pela imobilidade  ou pelo excesso de movimentos repetitivos ou muito especializados do mundo moderno.

 

Realizar as habilidades motoras em diferentes eixos, planos e direções, criam redes estruturais de colágeno capazes de transmitir força,  integrar o sistema, nutrir as células e tem papel fundamental na organização do movimento e na estrutura do corpo.  São por essas cadeias miofascias de tensão e integração que a energia mecânica circula e produz movimentos eficientes. O treinamento do tecido conjuntivo permite que o corpo seja mais resistente, elástico, fluido e coordenado. Ou seja, quanto mais resiliente, menos propenso a lesões e disfunções.

 

O treino das fascias é um importante elemento para que o corpo seja utilizado para aquilo que ele foi feito e resgata as funções que adquirimos em milhoes de anos de evolução. A utilização de materiais mais naturais no Treino Gaia, como bambús, pedras, madeira e sementes, tem o objetivo de reavivar a memória ancestral e desta forma, ampliar o sentimento de conexão com a natureza através da forma, textura, temperatura, do toque e da pressão no corpo – estimulando as fascias, integrando o corpo e ampliando possibilidades!

 

 

 

 

 

 

PRINCÍPIOS DO FASCIAL FITNESS  APLICADOS À BRAQUIAÇÃO:

 

 

 

I - LOADIND STRETCHING: passivo, dinâmico, pandicular. (camadas superficial, media e profunda).

 

PASSIVO: Movimento estático. A tração gerada pela gravidade promove uma tensão tensegral – que conecta o corpo e dá a sensação de unidade,  ‘Tensão gera espaço interno’, Laban. O perimísio e tecido fascial intramuscular se alongam no sentido dos músculos.  A permanência na postura promove um efeito analgésico e anti-inflamatório local. Atua nas camadas fasciais mais       superficiais.

Principais trilhos miofasciais envolvidos:

- Linha superiores anterior e posterior e profundas anterior e posterior dos braços (LPAB, LPPB, LSAB, LSPB);

- Linha Superficial Anterior (LSA);

- Linhas Laterais (LL) ;

 

 

DINÂMICO: Movimentos realizados a partir de uma ativação muscular, que estimulam a capacidade elástica dos tecidos fascias mais densos, como tendões, ligamentos, aponeuroses e as fibras intramusculares transversais. Aumenta a coordenação intramuscular e a comunicação entre cadeias sinérgicas.

 

Exercício 1-  Alongamento dinâmico a partir dos movimentos pra cima e pra baixo dos pés (camadas mais superficiais da fascia).

 

Atua nas:

- Linha superiores anterior e posterior e profundas anterior e posterior dos braços (LPAB, LPPB, LSAB, LSPB);

- Linhas Laterais (LL) ;

- Linha Funcional Anterior (LFA);

- Linha Funcional Posterior (LFP)

 

Exercício 2 – Alongamento dinâmico a partir do movimentos laterais (estimula a camadas mais superficial da fascia).

 

Atua nas:

- Linha superiores anterior e posterior e profundas anterior e posterior dos braços (LPAB, LPPB, LSAB, LSPB);

- Linha Superficial Anterior (LSA);

- Linhas Laterais (LL) ;

- Linha Funcional Ipsilateral (LFI).

 

 

Exercício 3 – Alongamentos dinâmicos em rotação. (estimula as camadas superficial e média da fáscia)

 

Atua nas:

- Linha superiores anterior e posterior e profundas anterior e posterior dos braços (LPAB, LPPB, LSAB, LSPB);

- Linha Superficial Anterior (LSA);

- Linhas Laterais (LL) ;

- Linha Funcional Espiral (LFE).

 

 

Exercício 4 – Alongamentos dinâmicos com recolhimento das pernas.

 

Atua nas:

- Linha superiores anterior e posterior e profundas anterior e posterior dos braços (LPAB, LPPB, LSAB, LSPB);

- Linha Funcional Anterior (LFA);

- Linha Funcional Posterior (LFP)

- Linhas Laterais (LL) ;

- Linha Profunda Anterior (LPA);

- Linha profunda posterior (LPP)

 

 

Exercício 5 - PANDICULAÇÃO: Movimentos contínuos, rítmicos e multivetoriais, realizados em pré-tensão, mais neurológico que neuromotor. Permitem a remodelação e conexão de novos percursos da energia mecânica pelos trilhos miofasciais, expandindo a adaptabilidade e capacidade do corpo de produzir movimentos eficientes. Envolve as três camadas miofasciais.

 

 

 

II - RECOIL ELASTICITY– recolhimento elástico dos tecidos para estimulação de produção de colágeno: tonificação e fortalecimento das estruturas a partir de movimentos oscilatórios e pendulares, com carga suficiente para gerar adaptações. O contra-movimento preparatório permite que o corpo mantenha a integridade e a tensão necessárias para produção de movimento. Cria um feito catapulta gerado pela aceleração e desaceleração do movimento, fazendo com que o corpo se movimente da maneira mais eficiente.

 

Pra saber mais, venha participar do nosso Workshop Treino Gaia para profissionais da área do movimento!

 

Referências:

MYERS, T; Trilhos Anatômicos, Meridianos Miosfasciais para terapeutas manuais e do movimento. São Paulo: Edição brasileira, Ed. Manole, 2016.

SCHLEIP et al., Fascial Fitness, suggestions for a fascia-oriented training approach in sports and movement therapies. Original Article: Terra Rosa e-magazine 7/2011. www.terrarosa.com.au

 

Comments are closed.