Monthly Archives: fevereiro 2018

Sentar de cócoras é natural pra você?

Eu já falei dos benefícios da posição de cócoras. Mas vou falar de novo, dessa vez mais explicadinho.

 

Tenho falado também da importância de se movimentar de acordo com as nossas capacidades natas - adquiriras ao longo de aproximadamente 2,5 milhões de anos da nossa evolução como espécie -  para nosso desenvolvimento integral: nos aspectos físicos, fisiológicos, psicoemocionais e ‘espirituais’, no sentido de conexão com o todo.

 

No mundo ocidental moderno, o cócoras, um movimento natural de descanso tão fundamental quanto deitar, tem sido cada vez menos comum entre adultos, principalmente por conta da limitação causada pelo costume de sentar-se em cadeiras, sofás, automóveis e até privada em ângulos igual ou superior a 90* graus.

 

Sentar de cócoras regularmente é a melhor maneira de manter a mobilidade da região do quadril e da parte inferior das costas, descomprimindo da coluna vertebral, aliviando muito dores lombares. Alonga desde a nuca até a sola dos pés. Alivia a pressão dos joelhos. Melhora a dorsiflexão do tornozelo, tornando sua corrida e caminhada mais eficiente.

 

A posição de cócoras elimina as tensões anatômicas e torções no cólon que podem acontecer quando se usa o vaso sanitário convencional. Isso permite que a evacuação aconteça de forma completa  e com muito menos esforço: prisão de ventre, hemorróidas, inflamação ou até mesmo o câncer de cólon são apenas algumas das doenças que se pode prevenir ao assumir a postura de cócoras na hora de ir ao banheiro.

 

É sabido que 90% da serotonina do corpo, hormônio de satisfação e bem-estar, é produzida no intestino - este órgão, centro de inteligência instintiva e visceral, é considerado nosso ‘segundo cérebro’. Um intestino feliz te deixa feliz. Mas de saco cheio, te torna enfezado.

 

A postura também alivia a tensão dos órgãos internos e assoalho pélvico, especialmente benéficas para as mulheres e seus ciclos lunares. É considerada a melhor posição para o parto normal.

 

Na medicina chinesa, a rigidez e a tensão nas articulações impedem o fluxo do “chi” ou “energia vital” pelo corpo, o que resulta em desconfortos e doenças físicas e psíquicos.

 

Para o yoga, esta posição relaciona-se com o primeiro centro de energia, o mulhadhara chakra, que se encontra na base da coluna, na região do períneo. Se conecta energeticamente com a terra - fortalece o sentido de pertencimento e aumenta capacidade de realização na matéria. Quanto tempo não gastamos na imaginação, em idealizações ou fazendo planos sem pô-los em prática?

 

Por falar em prática, que tal praticarmos o cócoras? Vá aos poucos: constância é mais importante que intensidade. Delicadamente reapresente a seu corpo esta  possibilidade de se conectar com a sua natureza. Nos próximos posts eu darei dicas para chegar lá! ????

 

Tento usar uma linguagem simples mas eu sou meio nerd e professora rs então se você tiver alguma dúvida, pode me perguntar que se eu puder, tento esclarecer!

Abraço de urso,

Hrk San